Telefones: (48) 3434 4741 / 9913 6641

O que é uma Fossa Séptica?

O que é uma Fossa Séptica?

Esgoto é todo efluente líquido gerado nas nossas residências, que em situações ideais deveriam ser enviado para uma estação de tratamento de esgoto (lembrando que apenas 55% dos municípios brasileiros têm acesso às redes coletoras de esgoto – veja mais aqui).(http://saladeimprensa.ibge.gov.br/noticias?view=noticia&id=1&busca=1&idnoticia=1998)

Porém, não vivemos na perfeição e em muitos locais não há acesso às redes de esgoto. Nessa situação, utiliza-se fossas sépticas (que é apenas uma parte do Sistema de Esgotamento Sanitário). Elas são utilizadas como medidas mitigadoras, pois não tratam o esgoto gerados em sua totalidade.

A fossa séptica recebe o esgoto gerado na residência e o mantem num baixo fluxo de velocidade, desta forma, a matéria sólida irá sedimentar e se acumular no fundo. Por não estar exposta ao oxigênio do ar, esse material sólido sofrerá uma decomposição anaeróbica, reduzindo assim a carga poluente do esgoto. Além disso, óleos e graxas também são separados, pois estes não se misturam com a água e ficam suspensos.

Assim como muitos sistemas de tratamento de efluentes, a fossa séptica gera um lodo (acumulado no fundo do tanque) que deve ser removido periodicamente, visando manter a eficiência de tratamento do sistema. Esse lodo deve ser removido por profissionais especializados (por exemplo, caminhões limpa-fossa) para posteriormente ser encaminhado para um aterro sanitário.

As fossas sépticas podem ser feitas de diversos materiais, tais como concreto, fibra de vidro e plástico, normalmente sendo projetadas utilizando normas técnicas específicas (tais como as NBRs 7.229 e 13.969).

O dimensionamento correto das fossas sépticas depende de dados como:

1.Número de usuários;

2.Quantidade de água consumida por pessoa;

3.Temperatura média anual;

4.Frequência de limpeza;

5.Características do efluente.

Além de observarmos o seu dimensionamento, deve-se atentar ao fato de não haver outras fossas sépticas nas proximidades, pois uma alta concentração de fossas pode acarretar na contaminação do lençol freático e do solo (e no caso da região costeira, contaminação da areia).

Texto escrito por Fernando Basquiroto de Souza. Veja mais no Blog 2 Engenheiros.(https://2engenheiros.wordpress.com/2016/08/02/esgotamento-sanitario/)http://(https://2engenheiros.wordpress.com/2016/08/02/esgotamento-sanitario/)