Telefones: (48) 3434 4741 / 9913 6641

Vereadora levanta bandeira da Gestão Hídrica na Câmara

Vereadora levanta bandeira da Gestão Hídrica na Câmara 

 preocupação com a Gestão Hídrica do município foi o assunto que levou a vereadora Maria Luiza Da Rolt a usar a tribuna do Legislativo na última terça-feira (09). A preservação da água é uma de suas bandeiras que almeja trabalhar para que o município atue de forma consciente, responsável e planejada, buscando apoio dos vereadores para que a Casa Legislativa se una ao Poder Executivo, a fim de criar uma Comissão Municipal de Segurança Hídrica e Gestão das Águas e a elaboração de um Plano Municipal de Recursos Hídricos.

 “Se realmente quisermos investir e incentivar o desenvolvimento econômico precisamos de gestão hídrica. Estudei o Plano de Desenvolvimento Socioeconômico Regional apresentado na última semana aos 12 municípios da Amrec e ele é claro em seu sexto item de desafio: “Para os recursos naturais, é preciso melhorar a utilização da água e da energia e a gestão de resíduos, além da utilização turística consciente para preservação da natureza”. O plano é uma meta e agora precisamos de ações e projetos!”, pontua Maria Luiza.

 Maria Luiza ressaltou ainda que em janeiro, esta mesma força de vontade uniu o professor Doutor Zeca Virtuoso e a vereadora Roseny Cittadin que já iniciaram um trabalho de formiguinha e estão levando para os municípios vizinhos essa mesma preocupação e o convite para que o interesse pela preservação da água desencadeie um trabalho em nível de Amrec. A equipe já esteve com o prefeito Fernando De Fáveri Marcelino, o prefeito de Morro da Fumaça, Noi Coral e técnicos da área.

 “Nós tivemos problema no ano passado com a falta d’água por conta da forte estiagem e sentimos na pele o racionamento. Tenho tudo isso como um alerta e start para iniciarmos de vez um plano de preservação. Desde esse episódio, o município tem se mobilizado de forma estratégica, realizou projetos, estudos e adquiriu tecnologia. Graças a Deus não sofremos com a falta d’água e nem vivemos em um deserto, mas precisamos de políticas públicas e de preservação. É preciso ir além e gerir, aproveitar a água da chuva, buscar captações, implantar barragens sem gerar impacto ambiental, estudar a capacidade das nossas nascentes para uma análise de manancial e preparar a sociedade, empresários para uma mudança responsável e necessária se quisermos a nossa economia e qualidade de vida prosperar de geração em geração”, declara.

 Atenciosamente

Juventude Progressista de Cocal do Sul